Super User

Super User

Selfies labore, leggings cupidatat sunt taxidermy umami fanny pack typewriter hoodie art party voluptate. Listicle meditation paleo, drinking vinegar sint direct trade.

Mesmo com a atuação de 330 homens e vinte viaturas da Força Nacional de Segurança, o Ceará viveu no domingo mais um dia de tensão e violência, com o registro de 23 ataques criminosos, que começaram já durante a madrugada, com a morte de dois suspeitos de participação em ataques durante troca de tiros com a Polícia Militar.

No confronto, um PM ficou ferido na mão. De acordo com a polícia, o caso aconteceu após os suspeitos tentarem atear fogo em um posto de atendimento do Detran.

Estimativa do Ministério da Justiça aponta, no entanto, uma redução no número de casos após a atuação da força federal – de acordo com a pasta, foram 38 casos no sábado 5. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, 110 pessoas – 76 adultos e 34 adolescentes – já foram presas por envolvimento nos mais de 100 ataques já registrados desde quarta 2.

Transferência
Nesta segunda-feira, 7, o Ceará iniciou a transferência de detentos ligados a facções criminosas que atuam no estado, como o Comando Vermelho (CV) e o Guardiães do Estado (GDE), para penitenciárias federais. Um preso já foi transferido e outros dezenove devem ser encaminhados nas próximas horas. Ao lodo, o ministro da Justiça, Sergio Moro, disponibilizou sessenta vagas para presos do Ceará nas unidades federais.

A Força Nacional se somou à Polícia Militar do Ceará após um pedido do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), a Moro. A partir desta semana, outros cem policiais, oriundos da Bahia, serão enviados pelo governador Rui Costa (PT). Os PMs baianos devem ficar no estado até o dia 20 de janeiro.

Presídios
Segundo investigações, a origem dos ataques criminosos estaria ligada ao discurso do titular da recém-criada Secretaria da Administração Penitenciária, Luis Mauro Albuquerque. O secretário afirmou não reconhecer o poder das facções rivais em unidades prisionais distintas e que não iria mais separá-los de acordo com a facção.

Até o fim de 2018, membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) estavam na Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3). Integrantes da Guardiões do Estado (GDE), aliados do PCC no Ceará, eram levados à CPPL 2. Já criminosos ligados ao Comando Vermelho, às CPPLs 1 e 4. Presos sem ligação com quaisquer facções estão espalhados pelas unidades.

Insatisfeitos, os detentos teriam ordenado os ataques. Até domingo, o Ceará contabilizava mais de 100 ataques criminosos a mais de vinte municípios. Ônibus, agências bancárias, delegacias, equipamentos públicos, veículos particulares, postos de combustíveis e supermercados foram atingidos.

Diante desse cenário, a Secretaria de Administração Penitenciária fez uma operação pente-fino nas cadeias do estado. Ao todo, 407 celulares e centenas de televisores foram retirados das unidades prisionais. Além disso, as unidades CPPL 1 e 3, localizadas em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, tiveram visitas de familiares suspensas. A medida, segundo a pasta, tem relação com a indisciplina dos detentos.

Combate ao crime
O governador Camilo Santana avisou que vai endurecer no combate ao crime e à violência que se agravaram nos últimos dias no estado. “O momento é, mais do que nunca, de união de todas as forças. Governos, Poder Legislativo, Justiça, Ministério Público, OAB e de toda a sociedade civil”, afirmou o governador em mensagem à população. “Serei duro contra o crime”, finalizou.

“Por minha determinação, todas as forças de segurança do Ceará [Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, agentes penitenciários e Pefoce] estão em regime permanente de plantão para coibir essas ações, prender os bandidos e proteger a nossa população”, afirmou o governador.

Apenas do Ceará, serão 29.000 profissionais destinados ao trabalho, de acordo com Camilo Santana. De acordo com ele, o foco é o combate ao combate ao crime organizado, fora e dentro de unidades prisionais. Para o governador, os criminosos têm um objetivo específico: pressionar o estado a recuar nas medidas adotadas. “Não há nenhuma possibilidade de acontecer. Pelo contrário: endureceremos cada vez mais contra o crime.”

O governador reiterou que haverá uma secretaria especialmente para a atuação nos presídios. Houve o reforço no sistema de segurança com a contratação de quase 10.000 profissionais nos últimos quatro anos e mais 600 foram convocados para atuação imediata. Também foram comprados equipamentos, mais de 2.100 viaturas e ampliado o esquema de tecnologia e inteligência.

Camilo Santana disse que conversa de forma permanente com os ministros da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, e Defesa, general Fernando Azevedo, para ações conjuntas. “É papel de todos proteger a população, deixando de lado vaidades e interesses pessoais ou partidários”, destacou. “O bem-estar da população do Ceará sempre estará em primeiro lugar e lutarei com todas as minhas forças por isso.”

Fonte: Veja

Decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e publicado nesta terça-feira (1º) em edição extra do "Diário Oficial da União" fixou o salário mínimo em R$ 998 neste ano. O valor atual é de R$ 954.

Com isso, o valor ficou abaixo da estimativa que constava do orçamento da União, de R$ 1.006. O orçamento foi enviado em agosto do ano passado pelo governo Michel Temer ao Congresso.

O que a equipe econômica do governo Michel Temer dizia é que a inflação de 2018 (um dos fatores que determinam o valor) vai ser menor que o projetado anteriormente - quando foi proposto salário mínimo de R$ 1.006 em 2019.

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para o rendimento de cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil.

Fórmula do salário mínimo
O reajuste do salário mínimo obedece a uma fórmula que leva em consideração o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e a variação da inflação, medida pelo INPC, do ano anterior.

Para o salário mínimo de 2019, portanto, a fórmula determina a soma do resultado do PIB de 2017 (alta de 1%) e o INPC de 2018. Como só será possível saber no início do ano que vem a variação do INPC de 2018, o governo usa uma previsão para propor o aumento.

Além da inflação e do resultado do PIB, no reajuste do mínimo de 2019 está embutido uma compensação pelo reajuste autorizado em 2018, de 1,81%, que ficou abaixo da inflação medida pelo INPC. Esse foi o menor aumento em 24 anos.

O ano de 2019 é o último de validade da atual fórmula de correção do mínimo, que começou a valer em 2012. O próximo presidente da República, Jair Bolsonaro, ainda não detalhou qual será sua proposta para o salário mínimo de 2020 em diante.

Impacto nas contas
O reajuste do salário mínimo tem impacto nos gastos do governo. Isso porque os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aos aposentados não podem ser menores do que um salário mínimo.

A Constituição 1988 estabeleceu o salário mínimo como piso de referência dos benefícios da Seguridade Social - que incluem Previdência, assistência social e o seguro-desemprego.

O governo projeta que cada R$ 1 de aumento no salário mínimo gera um incremento de cerca de R$ 300 milhões ao ano nas despesas do governo.

Segundo cálculos do Dieese, porém, o salário mínimo "necessário" para despesas de uma família de quatro pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, seria de R$ 3.959,98 ao mês em novembro deste ano.

Fonte: G1

Um dia antes da posse de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil, nesta segunda-feira, 31 de dezembro, saiu a notícia que a jornalista Izabella Camargo agora faz parte de seu governo. Quem deu essa informação foi o jornalista do portal UOL, Flávio Ricco, ele relata que ela fará parte do departamento de Marcos Pontes, famoso astronauta brasileiro, que está a frente da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação.

ale lembrar que antes de trabalhar para Jair Bolsonaro, a jornalista Izabella Camargo foi demitida da Globo no mês de novembro após seis anos de emissora carioca. Na época, a profissional ficou chocada com a notícia, já que estava se tratando de Síndrome de Burnout, uma séria doença causada por alto nível de estresse e contava com licença médica. Utilizando o Instagram, ela fez um vídeo com um forte desabafo e abrindo o jogo sobre a doença.

“Há um mês eu comecei um novo ciclo de vida. Exatamente no dia 29 de outubro eu voltei de uma licença médica que durou 2 meses e 15 dias e fui desligada da empresa em que eu trabalhava. Porém, eu lembrei q temos vários recomeços na vida”, revelou ela. “Tudo tem começo, meio e fim, vários começos e fins e tudo bem, faz parte da vida. Eu estou aqui pra lembrar que, quando a gente sempre pensa no que podemos ganhar, nas oportunidades que têm pela frente e não só pensarmos no que estamos perdendo, tudo dá certo […] Bons caminhos para vocês!”, relatou.

Fonte: O TV Foco

Um crime de feminicídio foi registrado na noite deste domingo (30), na zona rural de Porteiras/CE. Uma mulher de 27 anos foi assassinada com três tiros efetuados pelo companheiro no interior da residência do casal no sitio Malhada Redonda.

O fato chegou ao conhecimento da polícia militar por volta das 22h00min, através de populares. O policiamento ao comparecer ao endereço onde ocorreu a ação criminosa, deparou-se com a dona de casa Maria Edinelza da Silva, caída ao chão já em óbito.

O companheiro da vítima, Cicero Erinaldo de Araújo, 38 anos, vulgo “Paraguai”, sem profissão definida, que segundo a policia é o principal suspeito de matar a mulher não se encontrava em casa quando da chegada dos militares. Buscas em torno do fato foram realizadas pela polícia no intuito de localizar e prender o homem, mas sem êxito até o fechamento dessa matéria.

A Ciops Brejo Santo informou que após consulta realizada junto ao Sistema de Informações Policiais ficou constatado que “Paraguai”, tem registro policial como testemunha de um crime de ameaça a pessoa. O corpo de Maria Edinelza foi encaminhado ao núcleo de Ciências Forense (Antigo Instituto Médico Legal-IML) regional do cariri, em Juazeiro para ser necropsiado.

Fonte: Portal TV Cariri

O salário mínimo em 2019 permanecerá em R$ 954 até que o presidente Jair Bolsonaro publique um decreto para reajustar o piso das remunerações. Tradicionalmente, a publicação é realizada nos últimos dias do mês de dezembro, mas a assessoria do presidente Michel Temer informou que isso não ocorrerá.

A previsão anterior era de R$ 1.006, segundo estimativa divulgada no Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) de 2019.

O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários, como o abono salarial, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e as aposentadorias e pensões do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O salário mínimo é reajustado com base na inflação do ano anterior, levando em conta o INPC (no caso, o de 2018), mais o aumento do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes, ou seja, de 2017. O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) mede a variação de preços das famílias mais pobres, com renda mensal de um a cinco salários mínimos.

Além disso, foi acrescentado R$ 1,75 que ficou faltando no salário mínimo de 2018. Como o valor de R$ 954 foi definido no final de 2017, quando a inflação ainda não havia sido fechada, o reajuste do mínimo levou em consideração uma projeção, que acabou ficando abaixo do dado oficial.

Nova regra

Em 2019, a fórmula atual de reajuste do salário mínimo será aplicada pela última vez. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, tem até 15 de abril para decidir se mantém a regra ou se muda. O tema é espinhoso porque afeta diretamente as contas públicas, já que R$ 1 de aumento causa impacto de cerca de R$ 300 milhões nas despesas da União, segundo cálculos da equipe econômica.

Fonte: Gazeta Web

Os números da Mega da Virada foram sorteados na noite desta segunda (31), em São Paulo. O valor do prêmio foi de R$ 302,5 milhões. O G1 transmitiu ao vivo.

As dezenas sorteadas foram: 05 - 10 - 12 - 18 - 25 - 33.

Segundo a Caixa, 52 apostas dividirão o prêmio. Assim, cada aposta ganhadora levará R$ 5.818.007,36.

Confira os ganhadores por estado:

* São Paulo (dez apostas: Adamantina, Guarujá, Pedreira, Praia Grande, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, Votorantim e três na capital);
* Acre (uma aposta em Rio Branco);
* Amazonas (uma aposta em Manaus);
* Bahia (cinco apostas: Salvador, Feira de Santana, Mata de São João, Valença e três em Euclides da Cunha);
* Ceará (uma aposta em Várzea Alegre);
* Distrito Federal (uma aposta em Brasília);
* Goiás (duas apostas: Bela Vista de Goiás e Jataí);
* Maranhão (duas apostas: Pedreiras e São Luís);
* Minas Gerais (seis apostas: Alfenas, Divinópolis, Martinho Campos, São Sebastião do Paraíso e duas em Belo Horizonte);
* Mato Grosso do Sul (três apostas: Corumbá, Costa Rica e Coxim);
* Pará (duas apostas: Almeirim e Itaituba);
* Paraíba (uma aposta em João Pessoa);
* Pernambuco (uma aposta em Lagoa do Itaenga);
* Paraná (duas apostas: Campo Mourão e Curitiba);
* Rio de Janeiro (oito apostas: Angra dos Reis, Barra do Piraí, Nova Iguaçu, Santo Antônio de Pádua e quatro na capital);
* Santa Catarina (uma aposta em Blumenau).
* Três apostas ganhadoras foram feitas por canal eletrônico.

Outros ganhadores

Na segunda faixa de premiação (acerto de cinco números), 7.688 apostadores vão levar R$ 6.644,73 cada um. Outros 303.857 apostadores que acertaram quatro números vão receber R$ 240,17 cada um.

R$ 1 milhão por mês

Ainda segundo estimativa da Caixa, o prêmio do concurso pode render mais de R$ 1 milhão por mês, caso seja aplicado inteiramente na poupança. O valor é suficiente para comprar um carro popular por dia.

Neste ano, a Mega da Virada chega ao 10° sorteio. O primeiro deles ocorreu no dia 31 de dezembro de 2009, teve valor superior a R$ 144 milhões e duas apostas vencedoras.

Desde a criação do concurso, a Caixa já pagou R$ 2,8 bilhões em todas as faixas de premiação: somando sena, quina e quadra.

Fonte: G1

Sonho da maioria das pessoas, a chance de vencer a Mega Sena da Virada e começar o ano milionário mobiliza milhares de cearenses todos os anos. Entre palpites individuais e bolões de várias pessoas, milhões de apostas se acumulam nas lotéricas de olho no grande prêmio, que já veio para o Ceará em duas ocasiões, nos sorteios de 2011 e 2016.

Nessas duas vezes, apostadores de Russas e Fortaleza levaram para casa, respectivamente, prêmios de R$ 35,5 milhões e R$ 36,8 milhões. Ao todo, desde 11 de março de 1996, quando ocorreu a primeira premiação da Mega Sena, o Ceará já teve 18 vencedores em 16 concursos. As informações são do portal de Loterias da Caixa Econômica Federal.

Desse total, 16 apostadores conseguiram ficar milionários com os prêmios, tendo apenas dois embolsado menos de R$ 500 mil. A primeira premiação no Ceará ocorreu em março de 2001, cinco anos após a primeira Mega Sena. A Caixa, no entanto, ainda não contabilizava a cidade do vencedor, que dividiu prêmio com um jogador de São Paulo e levou R$ 16 milhões.

Desde 2010, quando a Caixa começou a divulgar o município do vencedor, venceram a Mega Sena jogadores de Fortaleza (5), Barbalha (1), Madalena (1), Maranguape (1), Mombaça (1), Russas (1) e Viçosa do Ceará (1). Antes disso, sete outras pessoas do Estado já haviam ganhado prêmios do concurso.

O último ganhador do Ceará realizou o jogo no município de Maranguape, no dia 23 de junho de 2018, no qual apostou nos números 50, 51, 56, 57,58 e 59. O valor recebido de R$ 9.627.559,21 foi rateado com mais três vencedores de Salvador (BA), Marabá (PA) e Canoas (RS).

Os números mais sorteados em que tiveram vencedores cearenses foram 1, 4 e 51, aparecendo em quatro sorteios; 13, 27, 28, 29, 31,54 e 55, em três sorteios; 5, 10, 11, 14, 21, 22, 24, 26, 30, 33, 35, 36, 38, 45, 50, 52,56 e 57, em dois; 2, 3, 6, 7, 15, 16, 17, 19, 20, 25, 32, 37, 40, 42, 43, 46, 47, 53, 58,59 e 60, em uma única premiação.

Fonte: O Povo

Aos gritos de "mito", o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) foi recepcionado por um grupo de apoiadores motociclistas ao chegar, por volta de 17h20 deste sábado, na Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência da República, em Brasília.

O presidente eleito chegou a sair do carro para cumprimentar o grupo e disse: "Valeu, pessoal. Obrigado pela força aí", em meio à confusão de motociclistas que tentavam alcançá-lo. Um dos apoiadores chegou a entregar uma camiseta do grupo para um assessor de Bolsonaro.

O "Cruzada 17" reúne cerca de 150 motociclistas de 12 Estados. Nesta tarde, segundo seus líderes, 70 já tinham chegado à Brasília para acompanhar a posse do presidente, marcada para a próxima terça-feira, 1º. Na Granja, estavam reunidos cerca de 40 motociclistas.

Alguns carros passaram buzinando em sinal de apoio aos motociclistas, que traziam as faixas "Ele sim", "missão cumprida" e "Cruzada 17". Em determinado momento, uma pessoa gritou "Ele não" de um carro que passava em frente à Granja, ao que eles responderam "tarde demais" e "Ele sim".

Na saída da base aérea de Brasília, o presidente também se deparou com um outdoor em sua homenagem, com o slogan da campanha: "Brasil acima de tudo e Deus acima de todos", acompanhado de uma foto sua e da bandeira do Brasil. No Twitter, publicou um vídeo da propaganda e agradeceu "a receptividade de sempre" dos "amigos de Brasília e do Brasil".

O presidente eleito estava no Rio, onde passou o Natal, na ilha de Marambaia, e se encontrou ontem com o presidente de Israel, Benjamin Netanyahu, para selar "política de grande parceria". O líder israelense fica no País para a posse.

Fonte: O Povo

Pelo segundo mês consecutivo, a bandeira tarifária será verde, sem custo para os consumidores. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a estação chuvosa está propiciando elevação da produção de energia pelas usinas hidrelétricas e do nível dos reservatórios, com consequente recuperação do risco hidrológico (GSF) e manutenção do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) em patamar reduzido.

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Com as bandeiras, a conta de luz ficou mais transparente e o consumidor tem a melhor informação, para usar a energia elétrica de forma mais eficiente, sem desperdícios. Mesmo com a redução do valor cobrado na bandeira é necessário manter as ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício.

Fonte: Blog do Farias Júnior

© 2019 Cariri Online. All Rights Reserved.